Escolas de SC farão busca ativa de pessoas com deficiência para cursos

Ação é parceria entre a Secretaria de Direitos Humanos da presidência e Educação e Assistência Social de SC
Agentes da rede básica de ensino de Santa Catarina farão busca ativa de pessoas com deficiência aptas a ingressar em cursos de qualificação profissional oferecidos pelo governo federal na região.

A ação é uma parceria entre a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH-PR) e das secretarias estaduais de Educação e Assistência Social, Trabalho e Habitação.

Com a articulação, 36 unidades de Gerências Regionais de Educação de todo o Estado foram convidadas a realizar pelo menos cinco pré-matrículas de pessoas com deficiência no próximo mês e, assim, seguir ampliando o número de matrículas de alunos com esse perfil em cursos tecnológicos. Quem ingressa nos cursos recebe apoio para transporte e alimentação e não perde os benefícios governamentais que recebe.

A ação foi articulada pela consultora da SDH-SC na região, Stela Marcia Moreira Rosa, em parceria com a gerência regional do Plano Nacional de Atenção à Pessoa com Deficiência, vinculada à Secretaria de Assistência Social, Trabalho e Habitação. “Nossa estratégia é reunir diferentes setores na promoção dos direitos da pessoa com deficiência, com foco na qualificação profissional”, ressalta a consultora.

De acordo com Marcondes Marchetti, gestor estadual do Plano Nacional de Atenção à Pessoa com Deficiência em Santa Catarina, ação nacional mantida pela SDH e executada pela secretaria na região, a inserção dos agentes da rede básica permite alcançar possíveis alunos tanto na capital quanto no interior do Estado.

O processo de inclusão das pessoas com deficiência em cursos tecnológicos ainda é lento no Estado. Nossos primeiros indicadores mostram que a desinformação e a resistência dos familiares em permitir que essas pessoas saiam de casa são os principais fatores que justificam essa realidade. Essas estratégias buscam mudar essa visão”, explica Marchetti.

De acordo com Simone Flores, coordenadora de Educação Especial da Secretaria Estadual de Educação, as unidades já iniciaram os trabalhos de busca ativa. “O mais importante nesse momento é realizar um trabalho de orientação e acolhimento das pessoas interessadas em entrar nos cursos, com um direcionamento que também atenda às expectativas dos familiares”, explica.

A ação é parte do Plano Nacional de Qualificação das Pessoas com Deficiência, que prioriza a entrada de pessoas com esse perfil em cursos técnicos e tecnológicos gratuito. Além do Senac, o Senai (Serviço Nacional da Indústria), o Sesi (Serviço Social da Indústria), o Senat (Serviço Social do Transporte) e institutos federais integram a iniciativa nacional.

Fonte: Portal Brasil

Retirado de: http://www.sst.sc.gov.br/?idNoticia=1572